DUPLA REALIDADE – LISBOA REVISITADA

Exposição de fotografia de Luís Ramos

 

Subitamente a cidade que fervilhava de gente e animação perdera todo o seu colorido e tornara-se uma cidade sem vida, cinzenta. Só lá estavam os lugares.

 

“Dupla Realidade – Lisboa Revisitada” é uma exposição que surge no contexto da pandemia Covid-19, com uma sobreposição de fotografias a cores da cidade vivida, visitada, procurada em fotografias a preto e branco, do mesmo local, na mesma perspetiva, no estado de emergência, na cidade que se esvaziou – na cidade que parou. Antes e durante a pandemia, em fotografia, o contraste.

 

STATEMENT

Ninguém imaginaria possível uma transformação tão súbita e profunda como a que assistimos em todas as cidades em que os seus habitantes se obrigaram ao confinamento para evitar a propagação da pandemia.No verão de 2019 – fotografias coloridas – Lisboa estava na moda. Por todo o lado nasciam novos airbnb, hostels e hotéis de luxo. Diariamente vários navios de cruzeiros chegavam e partiam do novo terminal fluvial da capital e os voos low cost não paravam de despejar visitantes a um ritmo alucinante.

De repente, acontece o imprevisível – o vírus covid19 aparece na China e rapidamente toma conta do mundo.

Em Portugal é decretado o estado de emergência e a população deixa de poder sair livremente à rua. Menos de um ano depois, em Abril de 2020 – fotografias a preto e branco – os turistas tinham desaparecido e Lisboa ficaria deserta durante semanas.

 

BIOGRAFIA

Luís Ramos nasceu em Lisboa e estudou fotografia no AR.CO e cinema na Escola Superior de Cinema.

Iniciou o seu percurso no jornal “Expresso” e depois no “Público”, do qual foi fundador, repórter e editor fotográfico.

Durante esse período trabalhou numa perspectiva documental um pouco por todo o mundo. Ao longo da sua carreira recebeu vários prémios Fuji Europress Photo Awards (2000, 2004) e Prémios Visão de Fotojornalismo (2002, 2004, 2005, 2006).

Desde 2006 é fotógrafo independente, tendo vindo a desenvolver projectos próprios que têm sido expostos pelo país e internacionalmente. Entre as últimas exposições individuais destaca-se “Remember”, no Centro Cultural de Belém no verão de 2019.

Participou em inúmeras edições em livro e está representado nas Colecções de Arte da Fundação EDP, Fundação D. Luís I, Câmara Municipal de Tavira, Câmara Municipal de Faro e Casa da Cerca, Centro de Arte Contemporânea de Almada.

 

Informações e contactos em: www.luisramos.net

 

Acompanhe o evento.