RETORNARE AD ANGELIS

Exposição de pintura de Maria De Fátima Silva

8 de fevereiro – 2 de março

 

A Galeria Santa Maria Maior promove, entre 8 de fevereiro e 2 de março, a exposição de pintura RETORNARE AD ANGELIS de Maria De Fátima Silva.

 

Sinopse

Angelis, significa para os Anjos, em latim e constitui a temática base de um conjunto de trabalhos desenvolvidos durante, e no seguimento, de uma residência artística que realizei num pequeno templo em fevereiro de 2021, em S. Domingos, Encarnação, concelho de Mafra.

Tal como uma mítica caverna platónica, no seio da terra, esta capela antiga ressoa em mim como um espaço enigmático com memórias e histórias plasmadas que me encantam e inspiram.
A sua origem remonta ao século XIII, segundo o primeiro registo, e ao longo dos séculos sofreu várias mudanças, nomeadamente após o terramoto de 1755, em que a Igreja de quatro altares foi reerguida numa edificação de dimensões muito menores como se apresenta atualmente. Constituiu um importante centro religioso regional nos séculos XVII e XVIII, havendo notícia da ocorrência de inúmeros círios.

Sendo as raízes telúricas e os florescimentos anímicos da história milenar de Portugal uma das realidades e inspirações que me movem como criadora artística, procuro na série ANGELIS construir e desconstruir imagens sentidas neste espaço contemplativo e na abrangência do lugar e no seu redor. São as emoções sentidas, as memórias do espaço e a História pesquisada que influenciam as imagens pictóricas personalizadas. Os elementos que compõem a narrativa pictórica relacionam-se com o mundo angélico, o mundo da matéria e os ciclos de memórias e vivências do espaço onde foi construído o Templo, sendo denominado Fanga da Fé.

A série Angelis foi exposta, em 2021, no Porto com os primeiros trabalhos, em 2023, na Casa de Cultura Jaime Lobo e Silva na Ericeira, e atribuí-lhe o título, Angelis…para os Anjos. Agora, em 2024, na Galeria de Santa Maria Maior sob o título RETORNARE Ad ANGELIS, apresento Angelis integrando alguns trabalhos de duas séries que a antecedem, Atlantis e Amare que apresentam nas suas composições visuais elementos constituintes das imagens uma mesma simbologia e narrativa, integrantes e em comunhão na Tradição Espiritual Portuguesa uma vez que o meu trabalho se baseia nas forças telúricas e anímicas da História milenar de Portugal.

Também, como parte integrativa do meu percurso artístico nas viagens realizadas aos mais diversos, misteriosos e recônditos sítios convidei para participarem nesta exposição, com uma Instalação, A Oficina do Simão e Amigos, sendo um fator agregador e de valorização deste projeto artístico.

Maria De Fátima Silva

 

 

«Maria De Fátima Silva, preparada pelas suas investigações no mundo da arqueologia e da história da arte, pela sua proximidade e peregrinação de locais sagrados ou angelizados, pela sua espiritualidade interior, pelo seu incessante e quase omnipresente amor a Inês e de Pedro e pelos seus dotes artísticos seria naturalmente levada a sondar e alargar os mistérios do relacionamento dos espíritos celestiais com os humanos através da sua criatividade e assim oferece-nos esta série de visões e recriações dos Anjos na história, no amor, no dia a dia humano, proporcionando aos que os admirarem alguns eflúvios da sua elevada ou alada essência, bem como da subtil dimensão em que vivem e em que nos envolvem ou mesmo transfiguram, já que todos estamos entretecidos no infinito campo de consciência, energia e informação cósmica, e todos temos, com os corpos físicos, almas e espíritos de luz e amor e que assim se podem espiritualizar ou angelizar…

Pedro Teixeira da Mota

 

Biografia Artística

Maria De Fátima Silva, Ericeira, Portugal, 1970. Licenciada em Design, em 1994 – IADE – Creative University. Entre 1990/93 frequentou Pintura no AR. CO. – Centro de Arte e Comunicação Visual. Desde 1992 tem desenvolvido trabalho de atelier em paralelo com a atividade pedagógica no ensino.

O seu trabalho principal baseia-se nas raízes telúricas e anímicas da história milenar de Portugal, numa demanda através de estudos e pesquisas nos locais arqueológicos e históricos, nos monumentos e museus, e na literatura, história, filosofia, mitologia, mística e espiritualidade. Alguns dos seus focos principais têm sido locais pré-históricos, a Grande Deusa, o Amor de D. Pedro e Inês de Castro, o mundo Angélico, integrando estes temas com a atualidade e a vertente feminina. Num universo iconográfico abrangente de símbolos, emoções e memórias históricas e oníricas, as imagens surgem através da construção e desconstrução dos elementos que estruturam a composição pictórica. O seu trabalho tem sido exposto em museus, galerias e bienais; Convento da Graça em Torres Vedras, Palácio de Cristal no Porto, Museu Geológico de Lisboa, Museu do Megalitismo em Mora, Museu do Vinho em Alcobaça, Museu da Marinha em Lisboa, Instituto Superior de Gestão em Lisboa, Instituto Universitário de Ciências Psicológicas, Sociais e da Vida de Lisboa, Carrousel du Louvre, Paris e Exposição Internacional de Arte Contemporânea Madrid, Centro Cultural de Mindelo em Cabo Verde, Palácio de São Clemente no Rio de Janeiro, Casa de Cultura de Ericeira, Casa de Cultura de Mafra, Hélder Alfaiate Galeria de Arte, Galeria Artur Bual, Galeria Sete, Galeria Luís Madureira, Galeria Por Amor à Arte, REM, Bienal de Cerveira.

 

Exposição RETORNARE AD ANGELIS

8 de fevereiro a 2 de março

Inauguração: 8 de fevereiro, 18h

De segunda-feira a sábado, entre as 15h e as 20h.

Galeria Santa Maria Maior > Rua da Madalena, 147